quarta-feira, 31 de agosto de 2022

IRRACIONAL


 

UESC homenageia Evandro Sena Freire - Pavilhão receberá o nome do professor e reitor (2019-2020)

O Conselho Universitário da Universidade Estadual de Santa Cruz (Consu/Uesc) aprovou por unanimidade a alteração do nome do Pavilhão de Ciências Exatas e Tecnológicas para Pavilhão Evandro Sena Freire. A proposta foi elaborada na plenária do Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (DCET), realizada em 31 de maio de 2021, tendo como justificativa a trajetória do professor, falecido no início de 2020, causando grande pesar para toda comunidade acadêmica e regional. Evandro iniciou sua carreira acadêmica na Uesc em 1996, na área de Matemática; foi vice-diretor e diretor do DCET, sendo co-responsável pela implantação dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Física, Matemática e Química, dos bacharelados em Ciência da Computação e Engenharia da Produção, e do Programa de Pós-Graduação em Física. Apoiou a criação dos cursos de Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia Química da Uesc, assim como do Mestrado Profissional em Matemática (Profmat). Foi eleito vice-reitor, ao lado da reitora Adélia Pinheiro e, em 2019, assumiu a reitoria, em que permaneceu até o início de 2020. “É difícil não reconhecer o legado do Professor Evandro Sena Freire para o DCET, para a Uesc e para a região. Portanto, dar ao Pavilhão o nome do professor Evandro se constitui numa justa e merecida homenagem e retribuição à grande contribuição para o desenvolvimento universitário e científico deixada pelo professor e reitor”, frisou o professor Aprígio Bezerra, atual diretor do Departamento. O presidente do Consu e reitor da Uesc, Alessandro Fernandes, agradeceu aos pares e destacou a importância do trabalho desenvolvido pelo professor Evandro na Uesc. Lamentou ainda que a comunidade acadêmica não tenha tido a oportunidade para lhe prestar as homenagens póstumas devidas e propôs, para tanto, uma sessão especial do Consu, várias vezes por ele presidido.

terça-feira, 30 de agosto de 2022

UESC participa de Fórum Nacional de Reitores e Dirigentes das Universidades Parceiras do Canal Futura

O reitor da Uesc, professor Alessandro Fernandes e os coordenadores da TV Uesc, professores Rodrigo Bomfim e Betânia Vilas Bôas estiveram presentes no VIII Fórum Nacional de Reitores e Dirigentes das Universidades Parceiras do Canal Futura, promovido pelo Canal Futura e Fundação Roberto Marinho no último dia 26 de agosto, no Rio de Janeiro, para discutir a situação da educação superior no país. O encontro contou com a presença de mais de 60 instituições representadas dentre universidades públicas, privadas e comunitárias de todo o país. Com o tema “Os desafios das universidades nos novos contextos da comunicação e da educação no Brasil”, as instituições parceiras do Canal Futura e da Fundação Roberto Marinho participaram de painéis e debates e buscaram construir pautas em comum para o ensino superior nos próximos anos, em uma abordagem conjunta e colaborativa. Esta edição do evento marca o retorno às atividades presenciais do canal e faz parte do conjunto de iniciativas que celebram os 25 anos do Canal Futura, a se completar em setembro deste ano. O evento foi realizado na sede da Fundação Roberto Marinho/ Editora Globo, com o objetivo de abrir espaço para reitores e dirigentes debaterem temas como investimentos em educação e ciência; pesquisa e inovação; acesso às universidades e diálogo com a sociedade. Pela manhã, aconteceram painéis como “O papel da universidade na dinâmica do combate às desigualdades”, Superintendente de Unidades Estratégicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Luanda Moraes. Outro painel importante foi sobre "Quem é o jovem que chega à universidade brasileira", com o presidente do Conselho Nacional das Juventudes (Conjuve), Marcus Barão. Em seguida, foi aberto um amplo debate com os reitores e dirigentes participantes, a partir do tema “O que deve ser pauta para universidades em 2023?”. Na parte da tarde, as atividades incluíram conversas com os temas “Luz, Câmera e Educação: novos tempos e movimentos em rede a partir dos 25 anos do Canal Futura” e “A cobertura jornalística em educação: informação e serviço”, seguidas de debate com os representantes das TV Universitárias, Educativas e Comunitárias, parceiras do Futura, sobre formas de encaminhar os desafios das universidades em 2023 e estreitar laços de colaboração e interlocução de conteúdos audiovisuais produzidos. Este ano, o Canal Futura completa 22 anos de parceria com universidades e TVs educativas, mobilizando hoje uma rede de 83 universidades e TVs de diferentes localidades em todas as regiões do país. A TV Uesc é parceria do canal desde 2006, atuando com produção e compartilhamento de conteúdo de suas produções, além de participar todos os anos do projeto Geração Futura, curso de capacitação em produção audiovisual oferecido pelo canal para estudantes de Comunicação Social de todo o país. A participação da Uesc em importantes eventos como este mostra a relevância de se buscar uma comunicação democrática e de qualidade para nossa região.

Exposição Toponímia de Itabuna recebe 100 alunos do Colégio Divina Providência

A exposição fotográfica “Toponímia de Itabuna: Ruas e Avenidas que revelam Histórias”, em cartaz em Itabuna, no Centro Cultural Teosópolis, até o dia 2 de setembro, entra na sua fase final recebendo nessa última semana, alunos do Colégio Divina Providência. “Está agendada a visita dos alunos do Colégio Divina Providência que virão conhecer a história do nosso município”, disse a curadora do Centro Cultural Teosópolis, professora Janete Ruiz de Macedo. Realizada em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz(UESC) através do Centro de Documentação e Memória(CEDOC), a exposição que é aberta gratuitamente ao público, desde sua inauguração no mês de maio, já recebeu a visita de764 pessoas. Ela recupera a história de Itabuna, por meio dos seus personagens, desbravadores que construíram e fizeram a história do município sul baiano. Dentre as centenas de visitantes que já recebeu, estão, principalmente, alunos de escolas públicas e privadas, a exemplo da Escola Montessoriana Acalanto, Colégio Estadual Luiz Eduardo Magalhães, Escola Pio XII, Instituto Municipal Teosópolis, Colégio Batista de Itabuna, entre outras. “A exposição traz para nossos jovens a compreensão de como foi construída a nossa Itabuna”, explica o reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz, Alessandro Fernandes.“É uma oportunidade para que a nossa população possa conhecer a nossa história”, diz a Professora Janete. A exposição é um verdadeiro sobrevoo sobre o município. No passeio por Itabuna, por meio de painéis, é relatada a história de vida do Comendador Firmino Alves, Olinto Leone, Aziz Maron, Mário Padre, Barão do Rio Branco, Inácio Tosta Filho, Lafayete Borborema, Juraci Magalhães, Felix Mendonça, José Soares Pinheiro, Corbiniano Freire, Gileno Amado, Amélia Amado. Conta ainda o legado do Pastor Hélio Lourenço, Fernando Cordier, Manoel Leão, Laura Conceição, João Soares, Maria Pinheiro, Daniel Gomes, Simão Fitterman, José Alcântara, Sarinha Alcântara, Paulino Vieira e outros personagens que dão nome a ruas e bairros de Itabuna, verdadeiros desbravadores e beneméritos do município. Visitas à exposição podem ser agendadas pelo telefone (73) 9 8870-9586. Uma nova exposição, esta alusiva a evento da nacionalidade brasileira, denominada “Bicentenário da independência do Brasil”, será inaugurada no dia 19 de setembro. O Centro Cultural Teosópolis é mantido pela Associação de Beneficência e Cultura Teosópolis, em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz e a Prefeitura de Itabuna por meio da secretaria de Educação e da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania. “O Centro pertence a Itabuna e seu povo, é um bem cultural para nossa gente”, diz o Pastor Geraldo Meireles, da Igreja Batista Teosópolis.

EMPREENDEDOR DE RUA


 

segunda-feira, 29 de agosto de 2022

BABALU GANHANDO VIDA

Agora é a vez de Babalu, a companheira fiel da Dulce. Além disso é a protetora, da sua dona e divide no livro o protagonismo. Embora com  uma aparição breve (uma pista) a cachorrinha querida mantem até o final uma efetiva atuação, só lendo para entender. Marcos Mauricio

 

domingo, 28 de agosto de 2022

PROJETO EM ANDAMENTO

Basta ver o desenho para perceber que o a ilustração é uma leitura, é um símbolo que o interlocutor complementa em seu imaginário uma sequencia de ideias de antes, durante e depois, enfim o leitor é o movimento, o motor é o desenho... Imagine agora, tal ilustração acompanhada de um texto e vc verá que missão do ilustrador não é algo fácil, pois não pode fugir da ideia do texto, minimizar ou somar nada, apenas acompanhar, complementar, harmonizar. O texto, em conjunto com a ilustração é quem vai oferecer a liberdade para o leitor e este dar a sua interpretação. Mais um rascunho para a finalização. No decorrer dos dias, a finalização para enfim paginar o livro. Dessa vez vai!!!!. Marcos Mauricio.

 

sábado, 27 de agosto de 2022

ILUSTRAÇÃO PARA O LIVRO DULCE E A CACHORRINHA BABALU

É apenas o o esboço (poser) para desenhar, e colorir com a ajuda da minha princesa Sinthia Mauricio.  Tenho nos planos para este ano ano publicar três livros. Embora esteja com um deles em carreira solo faltando apenas alguns ajustes, iniciei do zero as ilustrações da obra do escritor Sherney Pereira "Dulce e a Cachorrinha Babalu" já que anteriormente (veja a capa deste facebook) eu cheguei a dar como concluído, mas observando atentamente, comecei detestar o trabalho, por isso resolvi priorizar e fazer o os desenhos com outro foco, sem concorrer diretamente com o texto e estimular o imaginário dos leitor de 3 a 89 anos. Que Deus nos ajude neste projeto como pontapé inicial para um novo jogo. Marcos Mauricio

 

quarta-feira, 24 de agosto de 2022

O CORAÇÃO


 

Servidora da UESC lança livro sobre Educação corporativa.

A obra é fruto do trabalho de conclusão de mestrado da servidora, sob a orientação da Profa Sônia, do Departamento de Ciência Administrativas e Contábeis (DCAC), da UESC. O trabalho objetiva contribuir com a educação continuada, as metodologias utilizadas na UESC com foco para a qualificação do segmento técnico, traçar o perfil dos analistas da Instituições, discutir sobre a instrutoria interna e temas pertinentes de saltada valia no aperfeiçoamento da política institucional de qualificação do corpo técnico. A AFUSC parabeniza a servidora e destaca a obra como incentivadora e motivadora aos demais colegas do segmento para a adoção da denominada educação continuada e permanente qualificação e capacitação.
Segue a obra: Educacao-CorporativaBaixar

segunda-feira, 22 de agosto de 2022

CBOZO VAI A MISSA, MICHEQUE NÃO.

Será que Micheque tava com Gulherme de Paulana IB Lagoinha? ou em visita solidária a pastora Flor de Liz, quem sabe tentando ligar para pedir conselho para Jairinho... 

 

quarta-feira, 17 de agosto de 2022

GOLEADA À VISTA

Cada jogo é um jogo. Mas confio no meu time, tem experiencia, esquema tático, o adversário é fraco, reconheço, mas não vou subestimar. Na verdade perdi todos os desenhos e o texto do livro em um HD que pifou na época da pandemia. Mas todos conhecem meu temperamento e não sou muito de me abalar, ficar remugando e lamentando, eu diria como o velho Machado que sou um tanto casmurro, quiçá, mais um defeito que uma qualidade. Enfim, estou com todo gás para tocar o jogo, melhor, com a bola toda para  disputar o campeonato até o fim. Marcos Mauricio

 

ALEGORIA DA CAVERNA




 

EU SABIA


 

CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP BRRRRRRRRRLLLLRRRR


 

POMBO SUJO NA POSSE DO ALEXANDRE


 

terça-feira, 16 de agosto de 2022

Bárbara Neves é vice-campeã latino-americana de enduro 2022


Pichilemu (Chile) - A piloto brasileira Bárbara Neves concluiu o Latino-Americano de Enduro com o vice-campeonato na classe Feminina Open. A cidade de Pichilemu, no Chile, sediou a competição. A goiana da equipe Honda Racing Brasil venceu o primeiro dia, no sábado (13/8), e terminou o domingo (14/8) na segunda colocação. O resultado foi inverso para sua adversária, a chilena Valeria Rodríguez, também piloto Honda, que ficou com o título, já que o critério de desempate é quem vence o último dia. A prova contou com um circuito de 35 quilômetros, com três especiais (trechos cronometrados), sendo dois Enduro Teste e um Cross Teste. Só que no domingo, os trechos e voltas precisaram ser reduzidos. “As condições climáticas estavam muito ruins, com muito frio e chuva, o que deixou os trechos escorregadios”, conta Bárbara, que tem no currículo dois títulos do Latino-Americano de Enduro (2018 e 2019). A piloto de 22 anos ressalta também que a disputa com a chilena foi bastante intensa. “A diferença foi de milésimos de segundo em algumas especiais. Cheguei a liderar várias vezes durante o dia. Em um dos trechos, um piloto que estava na minha frente caiu e me atrapalhou no meu tempo, o suficiente para eu perder a primeira colocação”, comenta Bárbara, que acelerou a motocicleta CRF 250RX. O Campeonato Latino-Americano de Enduro foi a única prova internacional no calendário da brasileira neste ano. “Desta vez, o título ficou para o Chile, mas em 2023, espero tentar de novo. Agradeço ao meu pai, que esteve comigo o tempo todo, passando frio e chuva. Com certeza será um Dia dos Pais que ficará para sempre em nossa memória. Destaco também todo o apoio que recebi da equipe da Honda Chile, que me recebeu muito bem e me deu todo o suporte nesses dias de competição”, finaliza Bárbara. A próxima prova de Bárbara Neves e toda a equipe Honda Racing de Enduro será a decisão do Campeonato Brasileiro da modalidade, nos dias 7, 8 e 9 de outubro, em Mairiporã (SP). Ela está bem perto de conquistar o tetracampeonato na classe EF, exclusiva para as mulheres.

BORRACHA


 

segunda-feira, 15 de agosto de 2022

REDESENHANDO

Fiquei insatisfeito com os desenhos da obra infanto juvenil ora concluída... Rabiscando de novo. O tal perfeccionismo beirando o TOC me persegue. Mas o importante é ficar feliz com o trabalho realizado. Marcos Mauricio

 

NÃO ADOTE


 

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Agência de Desenvolvimento apresenta propostas de ação para próximo governador da Bahia

No Sul da Bahia, os temas educação, cacau e turismo têm em comum a vocação e o grande potencial de transformação da região. Os principais desafios e oportunidades de cada um foram debatidos por um grupo de representantes dos setores público e privado, da academia, da sociedade civil e das comunidades locais. Resultado deste trabalho, o documento “Educação, Cacau e Turismo: Propostas de ação com o Governo do Estado (2023-2026)” foi lançado ontem (11) durante evento realizado no novo campus Jorge Amado, da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Ilhéus. O documento sintetiza demandas e propostas desses três eixos, com a intenção de influenciar as ações do próximo governador da Bahia durante sua gestão. A responsável pela mobilização e sistematização do documento é a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) Sul da Bahia, uma organização sem fins lucrativos, facilitadora local com a capacidade de articular, planejar e implementar iniciativas que promovam o desenvolvimento sustentável do território. “As agendas de educação, cacau e turismo são estruturantes e fundamentais para a geração de impactos econômicos, sociais e ambientais positivos na região, contribuindo para a valorização do patrimônio cultural e humano do território”, esclarece Ricardo Gomes, presidente interino da ADR Sul da Bahia e gerente do programa Desenvolvimento Territorial do Sul da Bahia do Instituto Arapyaú. A consolidação e apresentação desse conjunto de propostas é a primeira iniciativa concreta da Agência. Com sede em Ilhéus e sob a coordenação da arquiteta e urbanista Mariana Sales, Secretária Executiva da entidade, a ADR Sul da Bahia entra em ação ainda no mês de agosto. “A Agência de Desenvolvimento Regional atua como um vetor de transformação, conectando pessoas da sociedade civil, setores público e privado para concretizar o potencial da região”, resume Mariana. 
Objetivos da ADR Sul da Bahia - A atuação prioritária da Agência se dá pela articulação e mobilização de atores sociais, iniciativas e investimentos estruturantes pela e para a região. Em educação, por exemplo, a organização atua tanto na melhoria da qualidade do ensino regional, quanto na promoção de formações e pesquisas - questões fundamentais para qualquer desenvolvimento sustentável de longo prazo. Na economia, a ADR Sul da Bahia atua para estimular iniciativas que promovam desenvolvimento sustentável a partir das vocações e potenciais regionais, valorizando os ativos ambientais e naturais. Para se tornar realidade, a ADR Sul da Bahia foi impulsionada por um conselho estratégico, responsável por aportar capital político, intelectual e financeiro à organização. Esse conselho é constituído pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia (PCTSul), Associação dos Municípios da Região Cacaueira da Bahia (AMURC), Sebrae, institutos Arapyaú e Humanize, além do Movimento Sul da Bahia Global, que representa a sociedade civil. O documento “Educação, Cacau e Turismo: Propostas de ação com o Governo do Estado (2023-2026)” está disponível no link: https://pctsb.org/adr-documento/

O BANQUETE


 

110 anos de nascimento do nosso AMADO JORGE!


Na data em que a Bahia e o Brasil comemoram os 110 anos de nascimento do saudoso escritor Jorge Amado, cuja história está intrinsecamente liga à identidade cultural da Região Cacaueira baiana, nós, da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) nos associamos a todos os que reverenciam o legado desta personalidade que tanto contribuiu para o nosso desenvolvimento. Nascido em Itabuna, em 10 de agosto de 1912, e falecido em Salvador, em 2001, aos 88 anos, Jorge Amado mantém-se presente em 49 livros, muitos dos quais recordistas em vendas ainda hoje e na memória de nossa região. Um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos. Sua obra foi a mais adaptada para o cinema e a televisão, incluindo sucessos como Gabriela, Dona Flor e Seus dois Maridos, Tiêta do Agreste e Tenda dos Milagres. Escreveu 49 livros, que foram traduzidos em 80 países. Sua obra aborda temas sociais, políticos, culturais, religiosos e econômicos. Jorge Amado descreveu de forma singular a região cacaueira do Sul da Bahia e a sociedade grapiúna, em obras como: Cacau (1933), Terras do Sem Fim (1943), Gabriela Cravo e Canela (1958), O Menino Grapiúna (19810), Tocaia Grande (1984). Foi ocupante da cadeira 23 da Acadamia Brasileira de Letras, sendo eleito em 6 de abril de 1961. Em 1984, sua obra foi reconhecida com o Prêmio Camões. Na política, foi eleito pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro) deputado federal mais votado de São Paulo na década de 1940, conviveu com diferentes governos autoritários. Foi censurado na ditadura militar e tendo livros queimados pelo Estado Novo, de Getúlio Vargas e teve que ir para o exílio político na Argentina e no Uruguai entre os anos de 1941 e 1942, quando viajou longamente pela América Latina. Jorge Amado sempre foi uma presença afirmativa na gênese da Fespi , origem nossa Universidade. Com o seu apoio, a Faculdade de Direito de Ilhéus se instalou no imóvel onde residiu a sua família, hoje, Casa de Cultura Jorge Amado, um dos mais emblemáticos atrativos turísticos da cidade de Ilhéus. Sob a liderança de um dos nossos fundadores, professor Soane Nazaré de Andrade, Amado se integrou a luta para implantação da Federação da Escolas Superiores de Ilhéus e Itabuna. 
Jorge Amado é honrosamente homenageado pela nossa Universidade Estadual de Santa Cruz -Uesc, que colocou o nome do autor em um dos seus pavilhões e também em um dos seus auditórios.
Salve o nosso Amado Jorge!
Campus Professor Soane Nazaré de Andrade, 10 de agosto de 2022
Alessandro Fernandes de Santana
Reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz

Uesc e demais UEBAs em da democracia e dos direitos humanos

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em sua 195ª sessão ordinária, presidida pelo professor Maurício Moreau, vice-reitor da Universidade, aprovou uma moção para manifestar irrestrito apoio à Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito, elaborada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Por sua vez, o reitor da Uesc Alessandro Fernandes, juntamente com os reitores das Universidade Estadual da Bahia (Uneb), do Sul da Bahia(Uesb) e de Feira de Santana (Uefs) produziram, nesta quinta-feira (11), um vídeo com a leitura do documento. Na reunião do Consepe da Uesc, os Conselheiros lembraram que há 195 anos iniciava-se a trajetória do Ensino Superior no Brasil, com o ato do império criando as Faculdades de Direito de Olinda (PE) e de São Paulo, no largo do São Francisco, hoje USP; e, 100 anos depois, o dia 11 de agosto é instituído “Dia Nacional do Estudante”. Também nesta data, há 85 anos, antes do golpe do Estado Novo de Getúlio Vargas, se deu o reconhecimento da União Nacional dos Estudantes (UNE). Mais recentemente, em agosto de 1977, durante as comemorações do sesquicentenário de fundação dos cursos jurídicos no país, o professor Goffredo da Silva Telles Júnior leu a Carta aos Brasileiros, na qual denunciava a ilegitimidade do então governo militar e o estado de exceção em que vivíamos. “Este 11 de agosto de 2022 é novamente um marco para a democracia do Brasil, e a Uesc tem a gênese marcada pela de vontade popular através das manifestações e luta em defesa do ensino gratuito, da pluralidade e da liberdade de pensamento, portanto, não pode se esquivar em estar presente neste manifesto”, frisa o reitor da Uesc. Leia a moção completa

INHA,... INHA...


 

quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Técnica elimina flacidez na barriga sem cirurgia

Muitas mulheres manifestam insatisfação com a flacidez localizada, que costuma aparecer especificamente no abdômen, decorrente da diminuição da tonicidade da pele, principalmente, entre aquelas que tiveram bebês ou entraram na menopausa. No entanto, outros fatores, como a quantidade de peso que se perde após diferentes tratamentos de saúde, idade, exposição à luz solar e tabagismo influenciam no aspecto flácido da pele. Maria Hartmann, especialista em estética e diretora da Clínica Hartmann, explica que até pouco tempo atrás não existiam tratamentos tão eficazes para eliminar a flacidez em determinada parte do corpo e por isso muitos se submetiam a cirurgias. Apesar de ser difícil tonificar a pele flácida, procedimentos minimamente invasivos têm possibilitado resultados cada vez mais satisfatórios, especialmente quando a flacidez não é tão acentuada. Além da intradermoterapia e do laser, alguns tratamentos, como a criomodelagem e o ultrassom microfocado e macrofocado, podem impressionar pelo resultado. Com a diminuição da gordura em até 60% em dois meses após uma sessão, a criomodelagem trifásica é uma das técnicas mais modernas para modelar o corpo sem cirurgia plástica e acentuar as curvas. “Os resultados são expressivos e reduzem até 60% do percentual de gordura subcutânea no local desejado. Esse procedimento utiliza o aparelho de criolipólise tradicional, mas com uma abordagem diferenciada, pois o objetivo é tratar o contorno do corpo como um todo e não apenas uma região, como acontece nesse tratamento”, destaca Maria Hartmann. Outro procedimento eficaz é o Ultraformer Hifu, que utiliza uma tecnologia para harmonização corporal para reduzir estrias e adiposidade localizada. Nesta técnica, o efeito lifting é observado imediatamente após a aplicação, porém seus efeitos fisiológicos são observados até 6 meses após a aplicação. “A energia focalizada é entregue ao tecido em forma de disparos. Cada disparo promove contração tecidual de forma não-cirúrgica e não-invasiva, e assim gera a contração imediata do colágeno, iniciando o processo de síntese de colágeno novo, enquanto o tecido retrai e fica mais firme. A epiderme não sofre danos, por isso não há restrições no que se refere à exposição solar e a rotina de trabalho”, completa a especialista. Maria Hartmann ressalta que o aspecto da pele flácida pode causar mudanças nos hábitos da vida das pessoas, fazendo com que elas evitem expor o corpo na praia ou na piscina além de impactar diretamente na autoestima de quem apresenta flacidez. “A flacidez é uma das principais causas da não aceitação do próprio corpo, em muitos casos por uma questão estética, que mais interfere na qualidade de vida atualmente”.


terça-feira, 9 de agosto de 2022

Concurso nacional de cacau especial tem inscrições prorrogadas - prêmios passou de R$ 38 mil para R$ 50 mil

O IV Concurso Nacional de Qualidade e Sustentabilidade do Cacau Especial do Brasil, que seleciona as melhores amêndoas produzidas no país, prorrogou suas inscrições até o próximo dia 15 de agosto. O valor total dos prêmios também foi reajustado e passou a somar R$50 mil, que serão divididos entre primeiro, segundo e terceiro colocados em duas categorias: varietal (uma única variedade genética de cacau) e blend (mistura de variedades). O produtor que participar desta edição também concorre a uma das vagas de classificação para o concurso internacional, em Paris, o Cocoa of Excellence (CoEx). Para isso, as amostras devem estar entre as oito com as maiores notas na avaliação sensorial. Esse processo de seleção é coordenado por um comitê nacional liderado pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac). Para se inscrever no concurso, é preciso acessar e se cadastrar no site omelhorcacaudobrasil.com.br. A avaliação inclui análise dos aspectos físico-químicos das amêndoas, além de etapas de análises sensoriais, como a prova do cacau em forma de líquor (massa de cacau) e ainda uma avaliação às cegas do sabor do cacau na forma de chocolate 70%. Os vencedores serão anunciados durante cerimônia no dia 25 de novembro em Belém do Pará. O Concurso Nacional de Qualidade e Sustentabilidade do Cacau Especial do Brasil busca fortalecer a cacauicultura brasileira, valorizando e reconhecendo produtores que fazem um trabalho diferenciado, bem como incentivar a sustentabilidade em todo o processo produtivo. A premiação é uma iniciativa conjunta da cadeia de cacau, patrocinada pela Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca do Estado do Pará (SEDAP-PA)/FUNCACAU, Mondelez - Cocoa Life, Nestlé - Cocoa Plan, a Associação das Indústrias Processadoras de Cacau (AIPC), Cacau Show, Dengo Chocolates, SENAR-BA, Gencau e Harald, e organizado pelo Centro de Inovação do Cacau (CIC) em parceria com a Ceplac.

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

O BANAL DESBANALIZADO

De repente vc acorda, pula da cama macia que te abraçou protegendo de uma noite fria, olha o celular e percebe que precisa chegar cedo ao trabalho, antes deve tomar um banho quentinho, tomar um cafezinho com aquele pãozinho francês recheado com manteiga... É o suficiente? Olhe para esta foto em Itabuna, mas pode ser em qualquer cidade. Vamos refletir? Há muitos anos li numa tirinha da Mafalda onde ela caminhava ao lado de um garoto e deparavam com um mendigo na calçada. Dizia ela, algo parecido com "porque existem pessoas morando nas ruas?" e o amigo respondia com uma pergunta: "Não podemos simplesmente ignorá-los?" Já um filósofo brasileiro comentava sobre o assunto dizendo que "Filosofia é a desbanalização do banal". Marcos Mauricio.

 

FORA!


 

sábado, 6 de agosto de 2022

Campus da Uesc terá mini arena para atividades culturais


O Campus da Universidade Estadual de Santa Cruz vai ganhar mais um espaço de convivência com a construção de uma Mini Arena situada no bosque em frente ao Pavilhão Jorge Amado. Trata-se de pequeno palco, com iluminação e instalações para sonorização adequadas e uma arquibancada de dois degraus, com áreas reservadas para cadeirantes. O pequeno anfiteatro será destinado para atividades culturais, nele poderão ser realizados eventos de pequeno porte no Campus, tais como apresentações, saraus, reuniões para discussões, entre outros. “Essa é uma das metas que foram alinhadas entre Reitoria e a Prefeitura do Campus com o objetivo estruturar e ampliar os ambientes de convivência na Universidade, visando tornar o Campus Professor Soane Nazaré de Andrade, um local cada vez mais acolhedor e agradável à comunidade acadêmica e aos visitantes,” justifica o reitor Alessandro Fernandes, lembrando que serão instalados bancos em vários espaços. O reitor acrescenta que “a construção da Mini Arena se inclui como parte das metas de melhoria de infraestrutura do campus a requalificação urbanística e paisagística do bosque, uma vez que essa é a sua principal função e natural vocação (espaço de convivência), além, claro, de se constituir num importante sítio contemplativo do cenário paisagístico do Campus.”

quarta-feira, 3 de agosto de 2022

ITABUNA - PROFª MARIA LUIZA (UESC) PARTICIPA DE ENVENTO CULTURAL NA ESCOLA ARCO-ÍRIS

No último sábado do mes de julho, a Prof.ª Maria Luiza Santos (DFCH/UESC), autora de diversos livros infantojuvenis publicados pela Editus, participou do encerramento do projeto "Itabuna: além de uma data", alusivo ao dia da cidade na Escola Arco-Íris. Durante a mostra cultural, estudantes e suas famílias puderam aproveitar atividades como contação de história, oficinas de teatro de sombras e de biscuit, música com DJ e exposição de arte. Na sessão de autógrafos com a autora, as crianças comentaram as histórias e falaram sobre as personagens. Apoio da editus.uesc

JAFFET ORNELLAS NO CODORNAS, QUINTA-FEIRA

 

FESTIVAL LITERÁRIO EM ITAJUIPE


 

GALERIA