segunda-feira, 17 de maio de 2021

AQUELA VIAGEM

 

TALENTO


 

sábado, 15 de maio de 2021

CORRIGINDO KANT

O retrato mais comum, mais representativo do filósofo prussiano Immanuel Kant (1724-1804) é este da miniatura. Como desenhista e entendido um pouquinho de anatomia, percebe-se enorme cabeça que comportaria um cérebro como dobro do tamanho normal de qualquer pessoa. O pintor, para sustentar o peso da cabeça, tratou de fazer um pescoço mais largo que um torax. Sabe-se que o filósofo era uma figura franzina, frágil e de pequena estatura. Usando como base o retrato "hidrocefálico" procurei ajustar as proporções, mas garanto que este desenho não merece um lugar no museu. Kant nasceu e morreu na cidade de Königsberg sem jamais sair da cidade. Tornou-se o principal filósofo da era moderna. A epistemologia kantiana tratou a síntese entre o racionalismo continental (de René Descartes, Baruch Espinoza e Gottfried Wilhelm Leibniz, onde impera a forma de raciocínio dedutivo), e a tradição empírica inglesa (de David Hume, John Locke, ou George Berkeley). Sua fama sobretudo se deu pela elaboração do "idealismo transcendental: formas e conceitos a priori e a posteriori" dentre outras teses. Marcos Mauricio


quinta-feira, 13 de maio de 2021

DOM OU TECNICA?

Desde criança sempre destaquei por conseguir externar traços enquanto todos faziam desenhos como palitinhos. Nunca liguei pra isso, só queria mesmo fazer gibis e desenhar sem desenvolver uma tecnica específica, o que me prejudicou quando, com o tempo me deparei repentinamente usando apenas o tal "talento" ou "dom" para sobreviver. Infelizmente sempre resisti ao esboço. Portanto, acredito nas duas coisas dom + repetição para chegar à perfeição, ou pelo menos a um resultado satisfatório... Claro que qualquer uma pessoa usando técnica pode desenhar infinitamente melhor que o dito "dom", mas este último, garanto, se diverte mais. Um exemplo desenhado aqui é um desenho aleatório sem esboço e colocando diretamente a caneta bic no papel, sem prever exatamente o resultado em apenas 5 minutos. É divertido, mas no fundo, no fundo, gostaria que o resultado fosse bem melhor. Marcos Mauricio

segunda-feira, 10 de maio de 2021

LEONHARD EULER... MERECE SER DESENHADO

Leonhard Euler (1707-1783) foi um matemático e cientista suíço, dedicou-se a quase todos os ramos da matemática. Entre suas contribuições mais conhecidas na matemática moderna estão: a introdução da função gama, a analogia entre o cálculo infinitesimal e o cálculo das diferenças finitas. A sua contribuição como um dos pilares a Introdução à Análise dos Infinitos, que constitui um dos fundamentos da matemática moderna. Leonhard Euler faleceu em São Petersburgo, Rússia, no dia 18 de setembro de 1783. As funções seno e cosseno também é pioneirismo do cientista. Em 1760, iniciou o estudo das linhas de curvatura e começou a desenvolver um novo ramo da matemática denominado Geometria Diferencial. Desenvolveu o método dos algoritmos com o qual conseguiu fez previsão das fases da lua. Durante sua permanência em Berlim, Euler escreveu mais de 200 artigos sobre Física, Matemática e Astronomia e três livros de análise matemática. Euler foi considerado o mestre dos matemáticos do século XVIII.
Kant era fã desse cara, eu também. Desenho desde escriba feito com caneta bic em 40 longos minutos em papel apergaminhado 180g. Marcos Mauricio, 2021.

quarta-feira, 5 de maio de 2021

QUE VENHA A VACINAÇÃO EM MASSA

Ontem fui surpreendido com a notícia da vacinação para os cinquentões da Uesc e Ifba. Foram centenas de professores, servidores, técnicos, terceirizados, REDAs, uma festa. Eu já estava traçando planos para dormir no carro quando fosse a minha vez, mas com a surpresa da chamada e o carro na oficina fui de buzu, matei a saudade do Campus onde trabalho há cerca de 25 anos e recebi a primeira dose da vacina de Oxford sem fila, sem estresse. Ao contrário do que os maldosos bolsominions comentam após serem vacinados, não estou sentindo absolutamente nada, nenhum efeito colateral. Confio na ciência e mantenho firme minha fé em Deus. Marcos Mauricio.

 

segunda-feira, 3 de maio de 2021

CURSO DE ANTIGAMENTE ... PROEX-UESC

Taí um curso que todos precisarão fazer após a pandemia... este foi na UESC aberto á comunidade de Salobrinho, há cerca de 10 anos. O desenho foi na caneta bic e tratamento no photoshop. Marcos Mauricio

 

domingo, 2 de maio de 2021

ESBOÇO EM CAIXA

Nesta segunda tentativa, consegui desenhar, em apenas 10 minutos, diversas faces entre elas cartuns e um simpático cachorrinho. Assim fica fácil. Marcos Mauricio

 

sábado, 1 de maio de 2021

Sarau online Homenageia a poeta de Itabuna Valdelice Pinheiro

Como uma forma de homenagear a poeta e professora de Filosofia Valdelice Soares Pinheiro, será realizado, nesse domingo, dia 02 de maio, o evento SaraVal: uma festa literária que pretende valorizar a Poesia Sulbaiana através dos versos da poeta grapiúna. Todo o evento será online, com transmissão através do Canal do Youtube do SaraVal e acessibilidade em Língua Brasileira de Sinais - Libras. A programação do sarau contém palestras, intervenções artísticas e transmissão de videopoemas. No período da tarde, das 15h às 16h, ocorrerá a palestra “O canto da cigarra”, proferida pela Ma. em Literatura e Diversidade Cultural Naynara Tavares, com mediação da poeta Iolanda Costa. Ao final da palestra, faremos o anúncio dos(as) ganhadores(as) do sorteio de três livros da antologia “Expressões poéticas de Valdelice Pinheiro” (Editus, 2007), organizada por Maria de Lourdes Netto Simões. Já na parte da noite, das 19h30 às 20h30, ocorrerão as intervenções artísticas com os músicos Brisa Aziz e Mither Amorim, Nina Sol, Raoni Veloso, Eloah Monteiro, Ize Duque e Jonnie Walker, com apresentação da atriz Isabella Leal, além de outros artistas regionais que irão recitar poemas de Valdelice. O evento tem apoio financeiro da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) da Prefeitura de Itabuna e da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo do Governo Federal, através de recursos oriundos da Lei Federal Aldir Blanc. O evento é organizado por Patrick Cavalcante - Bacharel em Comunicação Social (RTV) pela UESC e tem parceria da produtora Tigresa Filmes. O suporte técnico está à cargo de Amanda Vital, o projeto gráfico de Felipe Lavinsky e a tradução em Libras dos intérpretes Gabriel Nascimento, Roberta Brandão e Gabriela Mattos.Para acessar as redes do evento, Clique aqui ou copie e cole no seu navegador o seguinte link: <linktree.com.br/new/saraval>.

quarta-feira, 28 de abril de 2021

MAQUIAVEL - TESTANDO NOVA TÉCNICA

ESBOÇO EM CAIXA - Tempo: 20 minutos em papel A4 75g - Com lápis H6, HB2 da Faber Castell e acabamento com caneta Bic preta, inaugurei uma nova técnica de desenho, que para mim não era novidade, embora sempre vivi resistindo em trabalhar com esboço. Mas, por fim estou me rendendo e gostando. Diferente de se trabalhar com círculos onde tradicionalmente divide-se a linha dos olhos no centro, o esboço em caixa trabalha mesclando um cubo e um círculo para chegar a detalhes tridimensionais e definição das sombras. Marcos Mauricio 

segunda-feira, 19 de abril de 2021

quarta-feira, 31 de março de 2021

MINHA VERSÃO RABISCADA DO NHO AUGUSTO MATRAGA

Neste dia 1º de faço a revisão final da cirurgia do olhos esquerdo acometido de catarata. A recuperação tem sido satisfatória e estou retornado aos poucos aos rabiscos e, como disse o moribundo escritor Turguêniev em carta ao amigo Tolstoi: "voltai à literatura". Estou feliz por voltar a escrever, desenhar, e ler os livros deixados para trás nos últimos seis meses. Vou me dedicar com toda força aos meus projetos literários, estudos filosóficos/pedagógicos e tentar apoio para publicar meus sonhados livros infanto juvenis. Em uma folga de 20 minutos estou inaugurando meus olhos "biônicos" no pequeno conto considerado por alguns especialistas como um dos melhores em língua portuguesa, trata-se de "A Hora e a Vez de Augusto Matraga" de Guimarães Rosa. Livreto que trata da natureza brutal da sociedade sertaneja, uma análise como a religião edifica uma forma de opressão, operando contra os princípios éticos e morais que definem a subjetividade do protagonista. Eis aí em meus traços de caneta Bic o personagem polêmico, o que recomendo para os amigos e amantes da literatura brasileira. Marcos Mauricio.

sexta-feira, 26 de março de 2021

RICOS


 

Clowntildes Varieté faz nova transmissão neste domingo

Marcando o Dia Internacional da Mulher, o coletivo As Madallenas realizou a apresentação virtual do Clowntildes Varieté, show de variedade com números circenses clássicos e autorais. E, neste domingo, o grupo de palhaçaria feminina vai repetir a dose a partir das 19 horas, no canal www.youtube.com/coletivoasmadallenas. Logo na sequência, tem bate-papo sobre Comicidade Feminina de Rua com Vanda Cortez, a palhaça Serafina do Cabaré Fora da Casinha, de Salvador. A estreia do Clowntildes Varieté foi marcada por muita emoção. Todo o material foi previamente gravado, respeitando os protocolos de segurança de prevenção contra a Covid-19. Em função da pandemia, a interação com o público dessa vez foi diferente. As palhaças puderam sentir a vibração do público através da caixa de comentários da plataforma de streaming. Após a transmissão do show, o público pode conhecer um pouco das vivências de Ivana Nistico, a Andorinha, do Circo da Lua, de Serra Grande. O assunto da conversa foi “A mulher no Circo”. A artista contou sua trajetória e desafios até encontrar sua palhaça interior, após iniciar sua vida artística na sua terra natal, a Argentina, onde iniciou seus estudos em teatro e artes circenses. O projeto Clowntildes Varieté tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

quinta-feira, 25 de março de 2021

Palhasseata de Ilhéus terá história contada em vídeo

O minidocumentário produzido pelo Grupo Teatro/Circo Maktub faz parte do projeto Festival Palhasseata de Ilhéus e será lançado no Dia Mundial do Circo.  Maktub vai passear pelos bastidores de um dos eventos mais importantes da palhaçaria do sul da Bahia. O minidocumentário Palhasseata de Ilhéus: um sonho acordado estará disponível neste sábado, 27 de março, no canal www.youtube.com/ grupoteatrocircomaktub. A iniciativa faz parte do projeto Festival Palhasseata de Ilhéus e conta um pouco da história do movimento artístico surgido em 2011. A Palhasseata de Ilhéus nasceu como um instrumento de diálogo entreartistas independentes de Ilhéus e região. Em homenagem ao Dia Mundial do Palhaço, celebrado em 10 de dezembro, o evento contou com seis edições. Antecedendo o cortejo que animava as ruas do Centro da cidade, eram realizadas atividades artístico-pedagógicas, como oficinas de palhaçaria, palestras, exibições de vídeos, exposições de fotos e figurinos. No minidocumentário, é possível passear pelos bastidores e por dentro da Palhasseata, dando uma sensação ainda mais completa de presença. “As imagens foram captadas a partir de ângulos que só as palhaças e os palhaços acessam. O expectador, testemunha por essência, vai poder experimentar a participação pela agitação da câmera. É tudo muito onírico, tanto para quem integra o cortejo quanto quem é surpreendido na rua pela multidão de palhaços”, adianta o diretor geral, Fábio Nascimento. A produtora do Festival Palhasseata de Ilhéus, Larissa Paixão, afirma que a realização do projeto só foi possível graças às diversas parcerias. “É um evento que requer muito trabalho na sua elaboração e produção. Para além do  que fica a cargo do Grupo Teatro/Circo Maktub, contamos com a participação  dos artistas para a materialização de todo esse trabalho”, completou. Além do vídeo a ser lançado, o Festival Palhasseata de Ilhéus já realizou uma série de lives com grupos e palhaços da região sul-baiana. O ponto alto do projeto será a transmissão ao vivo marcada para o dia 10 de abril. A partir das 14 horas, o público poderá conferir uma série de números circenses, dança, música e artes plásticas, além de homenagens a personalidades do universo circense da Bahia. O link para a transmissão ao vivo será disponibilizado no perfil do Instagram @teatrocircomaktub e transmitido pelo canal do YouTube. O projeto Festival Palhasseata de Ilhéus tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

domingo, 21 de março de 2021

MAÇAMBÉ

Quando penso na infância imagino (hipoteticamente) pequenos seres, puros, inocentes, sorridentes, lindos por natureza... Será? Lembro com o coração cortado da minha infância um pouco distante, entre meus 8 e 12 anos. Nossa diversão era zoar Dona Maria, uma senhora franzina, com cerca de 90 anos, sua atitude em espernear, xingar, ameaçar jogar pedras e paus quando nós a cercávamos aos gritos chamando-a de "maçambé", "piaba", "bacalhau" era nossa alegria... Era apenas uma velhinha e não tínhamos dó nem piedade, a ira dela nos divertia, tentei resgatar o rosto dela no desenho ao lado, confesso que me sinto mal, fico triste até hoje quando lembro desses dias. Hoje aqui no condomínio onde moro observo as crianças nesse tempo de pandemia matando sapos e rãs a pauladas numa cidade dominada pelo mosquito aedes aegypt, amarram gafanhotos (que são alimentos de cobras) em barbantes e giram até vê-los mortos, apedrejam caranguejeiras que se alimentam de escorpiões e baratas. O resultado é que sempre ocorre picadas de jararaca, predadores naturais dos bichos predados por crianças "inocentes"... O homem é um bicho esquisito por natureza. Marcos Mauricio

sábado, 13 de março de 2021

Festival Palhasseata de Ilhéus será realizado no mês de abril

O público vai ter que esperar um pouquinho para conferir o Festival Palhasseata de Ilhéus. Em obediência ao decreto estadual suspendendo eventos de qualquer natureza até 1º de abril, o Grupo Teatro/Circo Maktub remarcou o encontro de artistas para o dia 10 de abril, a partir das 14 horas, na Fundação Fé e Alegria. O link para a live será disponibilizado no perfil do Instagram @teatrocircomaktub e transmitido pelo canal www.youtube.com/ grupoteatrocircomaktub. Antecedendo a transmissão ao vivo de números cômicos, dança, música, poesia, audiovisual e artes plásticas, o projeto vai homenagear o Dia Mundial do Teatro e do Circo. No dia 27 de março, o minidocumentário sobre a Palhasseata de Ilhéus estará disponível no canal do YouTube, contando a história do evento iniciado em 2011. Para além do cortejo animado que percorria as ruas de Ilhéus, a iniciativa que teve seis edições também englobava oficinas de palhaçaria, exibições de vídeos, exposições de fotos e figurinos. Em seu formato virtual, o Festival Palhasseata de Ilhéus vai homenagear personalidades importantes para o circo do interior da Bahia. Entre os nomes lembrados estão os palhaços Radiola, o saudoso Tremendão e o Circo Show Brasil, que terá direito à exibição de reportagem especial sobre sua história. O troféu será confeccionado pelo artista plástico Luciano Maciel, o palhaço Pipoca, que também fará uma pintura ao vivo, ao longo da transmissão. Segundo o diretor do Grupo Teatro/Circo Maktub, Fábio Nascimento, o Festival Palhasseata de Ilhéus é um movimento de pesquisa e investigação contínua sobre a arte da palhaçaria, dialogando com diversos grupos e artistas independentes. “Em função das medidas restritivas de enfrentamento à COVID-19, precisamos adiar e reformular o projeto e iremos manter a transmissão ao vivo, obedecendo todos os protocolos de segurança para proteger toda equipe envolvida”, informou. O projeto Festival Palhasseata de Ilhéus tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

sexta-feira, 12 de março de 2021

UESC LAMENTA MORTE DO EX-REITOR EVANDRO SENA FREIRE

 Nota de Pesar

Evandro Sena Freire
A Reitoria e a comunidade acadêmica da Universidade Estadual de Santa Cruz sentem-se profundamente consternada com o falecimento do professor Dr. Evandro Sena Freire, ocorrido nesta sexta-feira, 12 de março de 2021, na cidade de Itabuna.
Acadêmico proeminente, o professor Evandro Sena Freire foi admitido como docente da Uesc em 18 de abril de 1996, era graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Viçosa, mestre em Processamento e Armazenamento de Produtos Tropicais pela Universidade de Cranfield - Inglaterra e doutor em Engenharia Agrícola e Biológica pela Universidade da Flórida. Era professor pleno da Uesc. Foi vice-reitor nas duas Gestões da Reitora Adélia Pinheiro, de 02 de fevereiro de 2012 a abril de 2019 e esteve reitor da Uesc de 1 de maio de 2019 a 31 de janeiro de 2020.
O Reitor Dr. Alessandro Fernandes de Santana e o Vice-reitor Dr. Maurício Santana Moreau, através de portaria Nº 119/2021, decretaram luto oficial por três dias à sua memória e em solidariedade aos seus familiares, manifestamos as mais profundas e sentidas condolências da comunidade acadêmica e administrativa da Universidade Estadual de Santa Cruz.

quarta-feira, 10 de março de 2021

AR'RISCANDO" NO PONTILHISMO

Na tentativa de superar duas cirurgias traumáticas de catarata e com meus novos olhos "biônicos", retornei ao papel de rascunho e a velha Bic preta e eis aí, ao lado, o primeiro pontilhismo aleatório. Sei que não está lá essas coisas, mas me orgulho de ter conseguido iniciar do zero algo que tanto gosto de fazer: desenhos. A bem da verdade tentei fazer um grafite com lápis HB 6 da Faber Castel, mas o resultado não ficou agradável, afinal, grafite sempre tem que ser o mais perfeito possível, senão meus colegas desenhistas tecerão críticas sem dó nem piedade... rsrsrsrsrs. Portanto, a partir de abril quando farei a última revisão da cirurgia e, de posse da receita da lente para miopia, vou encarar novos desafios, valorizando muito mais a arte e a vida. Que Deus nos abençoe a todos. Marcos Mauricio

terça-feira, 9 de março de 2021

As Madallenas estreia Varieté de palhaçaria feminina no dia da mulher

“E a palhaça, o que é”? Esse foi o tema da oficina que reuniu mulheres dispostas a encontrarem sua comicidade, há quase três anos em Ilhéus. Agora, como coletivo As Madallenas, parte delas estreia na internet Clowntildes Varieté, com números autorais e releituras de clássicos. A data não poderia ser mais oportuna: Dia Internacional da Mulher. Em 08 de março, a partir das 19 horas, após a diversão com a trupe, haverá bate-papo sobre palhaçaria feminina. O link estará disponível na bio do Instagram @asmadallenas. A classificação é livre. O projeto Clowntildes Varieté é um show de variedades que traz números de sucesso do coletivo As Madallenas, pioneiro na região sul da Bahia. Formado por palhaças com idade entre 14 e 72 anos, o grupo apresenta múltiplos estilos de humor sob a perspectiva feminina, reunindo mulheres de diferentes gerações e origens. Em função da pandemia, o material foi previamente gravado, respeitando as normas de segurança, e será transmitido no canal www.youtube.com/coletivoasmadallenas. Após as apresentações, às 20 horas, o Clowntildes Varieté segue com bate-papos com palhaças convidadas. A primeira, no dia 08 de março, será Ivana Nistico, a Andorinha, do Circo da Lua, de Serra Grande. O assunto da conversa será “A mulher no Circo”. Para o dia 28 de março, As Madallenas chamaram Vanda Cortez, a Serafina, do Cabaré Fora da Casinha, de Salvador. Ela vai falar sobre “Comicidade Feminina de Rua”. O projeto Clowntildes Varieté tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

terça-feira, 2 de março de 2021

EM RECUPERAÇÃO

Após segunda cirurgia bem sucedida de catarata no DayHorc Itabuna, estou me esforçando para o necessário repouso e plena recuperação. Feliz por estar enxergando bem, mas vou precisar usar óculos, embora com o grau bem menor que o anterior. As postagens no site foram reduzidas bruscamente mas notei que a audiência está sendo mantida, graças a Deus. Espero que nos próximos dias eu já possa estar desenhando cartuns, charges, ilustrações, caricaturas e colocando meus projetos em prática. Tenho alguns livros infanto juvenis em carreira solo (até então ilustrei para outros escritores), também cartilhas sobre o aedes aegypti, e outra versando sobre reciclagem de lixo Obrigado a todos. Marcos Mauricio.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Contos Indígenas ganham versão em cordel e apresentação virtual

Com ensaios a todo vapor e chegando à reta final, logo o público poderá conferir os resultados dos trabalhos da Cia Esbórnia de Teatro. Na próxima segunda-feira, dia 1º de março, o grupo faz a pré-estreia do projeto Caminhos Indígenas em Cordel, a partir das 19 horas, em link disponível no perfil do Instragram @caminhosindigenasemcordel e será transmitido pelo canal do youtube.com/ciaesborniadeteatro. Na ocasião, os artistas contarão duas lendas adaptadas para a literatura de cordel: De onde vem a água e A Lenda do Dia e da Noite. Já a estreia oficial da iniciativa acontece no dia 03, com encenações às 17 e às 18h, seguidas de bate-papo com elenco. Para realizar as apresentações virtuais ao vivo, os artistas da Cia Esbórnia têm buscado soluções a fim de entregar ao público um trabalho esteticamente agradável e funcional. “Atuar para a internet é totalmente diferente de fazer teatro. Sabemos que o público está presente, mas não há troca direta. Por isso, investimos no ritmo da encenação e em estímulos visuais para que as pessoas sigam conosco do início ao fim”, declarou o diretor artístico e ator, Maurício Lima. As apresentações do projeto Caminhos Indígenas em Cordel serão sempre ao vivo. Apenas a trilha sonora original, composta por Danilo Nascimento, será executada em gravação. “Percebemos que o atraso na transmissão afetava a sincronia entre som e imagem. Optamos por garantir que o público ouça as canções sem perdas”, explicou o diretor musical. A musicista Nanda Conegundes também colaborou emprestando sua voz e compondo arranjos. Os contos escolhidos para o projeto Caminhos Indígenas em Cordel foram adaptados por Márcia Mascarenhas, que também atua como atriz, junto com Karoline Vital. Na parte técnica, Ely Izidro é responsável pelo design de luz e Juliana Lima presta serviço de assessoria de comunicação. O projeto Caminhos Indígenas em Cordel tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.